Sistema fotovoltaico em Gravataí - Elysia energia solar Rio Grande do Sul

Economia de R$ 5 mil em apenas um ano: conheça o sistema fotovoltaico de uma residência de Gravataí

Casa do município da Grande Porto Alegre passa a gerar a própria energia de forma renovável – além de redução na conta de luz, o imóvel dá sua contribuição ao planeta

Com dezenas de projetos já concluídos em Gravataí, na Grande Porto Alegre, a Elysia finalizou recentemente mais um na cidade. Trata-se, desta vez, de um sistema fotovoltaico residencial, que vai abastecer com energia limpa 100% da demanda dos moradores da casa. A residência recebeu a solução completa de energia solar, o que inclui projeto, instalação, homologação e monitoramento do sistema fotovoltaico.

Como funciona a energia solar?

A estimativa dos técnicos da empresa é de que os moradores tenham uma economia, só no primeiro ano de funcionamento, de mais de R$ 5 mil. Na conta de energia elétrica, a redução mensal será de aproximadamente 72%. É uma economia robusta na despesa com a luz, além de aliviar a carga do sistema elétrico brasileiro e aumentar a segurança energética.

Faça um orçamento gratuito

Com o autoconsumo, a residência ainda dá sua contribuição aos moradores: toda energia produzida de forma renovável pelo sistema que não for consumida pela casa, será automaticamente distribuída para os demais consumidores da redondeza. Esse é apenas mais um dos diversos benefícios da energia solar, que é a sua contribuição para desafogar o sistema elétrico brasileiro.

Painéis e inversor dão vida ao sistema fotovoltaico 

O sistema fotovoltaico projetado e instalado pela Elysia está composto de 14 painéis solares e um inversor solar da WEG, empresa parceira da Elysia. Os dois equipamentos, de forma interligada, são os responsáveis pela geração de energia por meio da captação da luminosidade solar. Os painéis captam a luz do sol e repassam a energia para o inversor, que tem a função de fazer a transformação da corrente elétrica. Entre outras atividades, esse é basicamente o funcionamento do sistema.

Instalado em uma área de 24 m² do telhado da casa, o sistema tem potência de 4,02 kWp. A capacidade de geração mensal média é de 472 kWh/mês, o que é suficiente para suprir toda a demanda de energia elétrica dos moradores. 

Vale lembrar que, assim como em todas as instalações da Elysia, a empresa se responsabilizou pelo trâmite burocrático da regularização do sistema. A homologação – neste caso, realizada diretamente com a RGE – é um processo feito por técnicos da Elysia para a obtenção legal da operação do sistema.

O legado ambiental

Para o meio ambiente, também fica um legado. Só no primeiro ano de funcionamento do sistema, a residencia deixará de emitir 3.000 kg de CO2 na atmosfera. Uma significativa redução da pegada ecológica, algo tão debatido no mundo econômico nos dias atuais. Essa redução também equivale ao plantio de 77 árvores neste mesmo período.

Esses  e outros dados – ambientais e econômicos – podem ser consultados em tempo real pelos moradores. Por meio de um aplicativo, os consumidores têm acesso online a diversas informações sobre o desempenho do sistema. Este mesmo acompanhamento, inclusive, é realizado pela equipe de monitoramento da Elysia, que entra em campo, caso seja necessário.



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

Sistema fotovoltaico residencial em Gravataí - Elysia energia solar Rio Grande do Sul

,

Em mais um projeto de excelência, Elysia finaliza sistema fotovoltaico residencial em Gravataí

Continue lendo
Energia solar em Sapiranga - Elysia sistema fotovoltaico Rio Grande do Sul

, ,

Energia solar em Sapiranga: moradores adotam fonte renovável e passam a gerar a própria energia

Continue lendo
Energia solar em metalúrgica - Elysia sistema fotovoltaico Rio Grande do Sul

,

Energia solar em metalúrgica: empresa de Porto Alegre deve economizar R$ 1 milhão em dez anos

Continue lendo

, ,

Com energia solar, residência de Cachoeirinha vai deixar de emitir mais de uma tonelada de CO2 em um ano

Continue lendo