Reino Unido quer construir um sistema fotovoltaico no espaço – é possível?

Publicado em de de

Solução poderia ajudar o Reino Unido a alcançar suas metas de sustentabilidade até 2050 – conheça quais são os desafios desse projeto

Em vez de painéis solares instalados em telhados de imóveis, o governo do Reino Unido mira um pouco mais longe. Os britânicos estudam um projeto no valor de 16 bilhões de libras para construir uma estação de energia solar no espaço. 

A tecnologia foi apresentada no documento Net Zero Innovation Portfolio, relatório elaborado pelo Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial do país, que sugere iniciativas de sistemas e tecnologias sustentáveis. 

A solução, segundo reportagem do site Neural, poderia ajudar o Reino Unido a alcançar suas metas de sustentabilidade até 2050. 

Mas como funcionaria uma usina de desse tipo? 

O sistema envolve coletar energia solar no espaço e transferi-la para a Terra. Embora a ideia não seja nova, os recentes avanços tecnológicos tornaram essa perspectiva mais viável.

Para isso, é preciso construir um satélite de energia solar: uma enorme espaçonave equipada com painéis solares. 

Os painéis geram eletricidade, que é então transmitida sem fio para a Terra por meio de ondas de rádio de alta frequência. Depois, uma antena terrestre é usada para converter as ondas de rádio em eletricidade, que são entregues à rede elétrica.

Incrível, não?

Iluminada 24 horas por dia

A vantagem é que uma estação de energia solar baseada no espaço em órbita é iluminada pelo sol 24 horas por dia e, portanto, pode gerar eletricidade continuamente. Mas há alguns desafios. 

Uma estação desse porte também é baseada em um design modular, isto é, de várias peças, o que significa que vários robôs em órbita devem montar esses módulos solares. Transportar todos esses elementos para o espaço é difícil e (muito) caro.

Além disso, a montagem de uma única estação de energia solar baseada no espaço exigirá muitos lançamentos de ônibus espaciais. Embora a energia solar espacial seja projetada para reduzir as emissões de carbono a longo prazo, há emissões significativas associadas a lançamentos espaciais.

Eficiência é outro desafio

A operação também enfrentaria desafios práticos. Os painéis solares podem ser danificados por detritos espaciais e não estariam protegidos pela atmosfera da Terra. Estar exposto a uma radiação solar mais intensa significa que eles podem se degradar mais rapidamente do que os da Terra, o que reduzirá a energia que são capazes de gerar.

A eficiência da transmissão de energia sem fio é outra questão. Transmitir energia por grandes distâncias – neste caso, de um satélite solar no espaço para o solo – é difícil. Com base na tecnologia atual, apenas uma pequena fração da energia solar coletada chegaria à Terra.



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

Poluição global

,

CO2 na atmosfera atinge níveis recordes

Continue lendo
Poluição global

,

As 10 principais maneiras de melhorar a interação humana com o meio ambiente

Continue lendo
Meio ambiente preservação - Elysia energia limpa Rio Grande do Sul

,

15 fatos alarmantes sobre o meio ambiente – e as suas respectivas formas de reduzir a pegada ambiental

Continue lendo
Ucrânia energia solar

, ,

Na Ucrânia, ataque de tropas russas destrói usina solar

Continue lendo