Energia elétrica cara no Brasil

Para 84% dos brasileiros, conta de energia elétrica é cara ou muito cara

Publicado em de de

Na mesma pesquisa, 90% dos entrevistados responderam que gostariam de gerar sua própria energia elétrica em casa 

Uma pesquisa feita pelo Ibope e pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) mostra que 84% dos brasileiros consideram a energia elétrica cara ou muito cara. A pesquisa ouviu 2 mil pessoas em todas as regiões do país, entre os dias 24 de março e 1º de abril.

Faça um orçamento gratuito

Para a Abraceel, o valor pago pelos consumidores tem se tornado mais evidente nas despesas das famílias. As pessoas que consideravam o preço caro ou muito caro no ano de 2014 – 1º ano de realização da pesquisa – chegavam a 67%. O percentual atingiu as maiores marcas em 2014 (88%) e 2019 (87%).

Como funciona a energia solar?

Considerando os dados deste ano, 55% dos entrevistados afirmaram que o alto preço é causado pelos impostos e 28% pela falta de concorrência no setor. A energia elétrica é um dos serviços mais taxados, segundo Reginaldo Medeiros, presidente da Abraceel  pelo fato de os governos estaduais terem muita facilidade em arrecadar imposto por meio da conta de luz. Por isso, incidem diversos impostos – e o consumidor percebe que a energia é cara devido aos muitos tributos.

Fonte limpa de energia

Outro resultado que mostra o perfil do consumidor de energia é que 17% escolheriam sua operadora com base em uma geração de energia mais limpa. Esses eram 13% em 2017, 1º ano em que a pergunta entrou na pesquisa. No ano passado, eram 15% aqueles que se preocupavam com energia mais limpa na hora de escolher a fornecedora de energia.

Questionados se gostariam de gerar sua própria energia em casa, 90% dos entrevistados disseram que sim. O número é 13 pontos percentuais maior que em 2014. Segundo a Abraceel, o interesse em trocar de empresa, caso a medida de mercado livre seja implantada no Brasil, assim como o interesse em gerar energia elétrica em casa, crescem à medida que aumentam a renda familiar e escolaridade dos entrevistados.

Maioria gostaria de trocar de fornecedora de energia elétrica

Em 80% dos casos, os entrevistados gostariam de escolher sua operadora de energia elétrica, enquanto em 2014, esse percentual era de 66%. A Abraceel defende o modelo do mercado livre, em que o consumidor possa escolher sua fornecedora de energia, e considera que essa é uma forma de tornar o setor mais competitivo.

O estudo apresenta dados sobre possível mudança do mercado cativo de energia – atual sistema no qual o consumidor compra energia da distribuidora – para o mercado livre – quando ele tem a possibilidade de escolher quem será a sua fornecedora de energia. Se fosse assim, 63% trocariam de fornecedor de energia. Em 2014, esse percentual era de 57% e, no ano passado, chegou a 68%.

Para a maioria das pessoas entrevistadas (64%), o principal motivo para a decisão de troca da empresa continua sendo o preço, conforme os dados deste ano. Em 2019, o preço era também o principal motivo para 68% dos entrevistados.



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

Produtos solare s- Elysia energia fotovoltaica Rio Grande do Sul

, ,

8 produtos solares que podem ser utilizados no dia a dia

Continue lendo
Financiamento de energia solar - Elysia sistema fotovoltaico POA

,

Caixa vai lançar linha de financiamento de sistemas fotovoltaicos de energia solar em dezembro

Continue lendo
Índia energia solar - Elysia sistema fotovoltaico Brasil

, ,

Índia quer a neutralidade de carbono até 2070 com forte investimento em energia solar

Continue lendo
Toyota carro elétrico - Elysia energia solar eletroposto

Toyota apresenta SUV que recarrega com energia solar

Continue lendo