Sol - Elysia energia solar RS

Em tempos de confinamento, que tal reservar um tempinho para o sol?

Publicado em de de

De acordo com endocrinologista, é indicado tomar um pouco de sol em pequenos espaços solares, como a varanda, o quintal ou jardim

O momento é de quarentena e distanciamento social – ações fundamentais para frear o avanço do contágio do novo coronavírus. Apesar das restrições e do confinamento, a saúde imunológica também precisa ficar em em harmonia – e isso requer ao menos um pouco de exposição ao sol. O astro-rei, além de nos fornecer energia, é a principal fonte de vitamina D – hormônio importante para a o pleno funcionamento do organismo e para a prevenção de algumas doenças.

Como funciona a energia solar?

De acordo com a  endocrinologistas Lúcia Flávia Carpilovsky, em entrevista à revista Marie Claire, a vitamina fornecida pelo sol é responsável por fazer a absorção de cálcio pelos ossos e para fortalecer a formação óssea. “Ela é importante para a prevenção de várias doenças, como gripe e resfriados, doenças autoimunes, como diabetes tipo 1, esclerose múltipla, asma, além de obesidade e problemas cardíacos”, afirma a médica.

Ainda de acordo com Lúcia, vitaminas e nutrientes são essenciais para manter a saúde em dia. São elas as principais responsáveis por deixar o sistema imunológico mais forte e ajudar a evitar doenças graves. A vitamina D, além dos benefícios já citados, tem participação decisiva no bom funcionamento do coração e intestino, por exemplo, e para que os níveis da vitamina fiquem em dia, é importante reservar alguns minutos para tomar sol.

Reserve um tempo para o sol

“Em tempos de quarentena, a saída é tomar um pouco de sol em pequenos espaços solares, como a varanda, o quintal ou jardim e até mesmo a janela de casa”, diz Lúcia. Portanto, tente aproveitar todo tempo livre para sentar em algum local com sol. Uma dica é, para quem está em home office, passar um período trabalhando sob o sol. Mas lembre-se: o filtro solar é obrigatório.

É importante, no entanto, ressaltar: a vitamina D não é uma solução para o combate ao novo vírus. Trata-se apenas de uma das substâncias que colaboram com o aumento da imunidade. De acordo com o Ministério da Saúde, até agora, não há nenhum medicamento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus. 

A Sociedade Brasileira de Infectologia também publicou uma nota afirmando que não “preconiza o reforço de imunidade como a única estratégia preventiva contra a infecção pelo coronavírus”, tampouco a recomendação de “imunomodulação usando vitamina D em dose alta e injetável”, conforme indicaram alguns boatos.

Informe-se com base em fontes confiáveis e oficiais

Em linhas gerais, as recomendações do ministério em relação ao novo coronavírus seguem o que vem sendo divulgado internacionalmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS): lavar recorrentemente as mãos; usar lenço descartável na higiene nasal; cobrir nariz e boca ao espirrar e tossir; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas ou que apresentem sintomas da doença; entre outros.



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

Plano Safra é lançado com taxas reduzidas para projetos de energia solar.

Continue lendo

O consumo de energia no mercado livre aumentou 10% em maio, de acordo com a EPE

Continue lendo

, , ,

Energia solar por assinatura no Brasil: Entenda quais são os obstáculos e as expectativas 

Continue lendo
espelhos orbitais

Espelhos orbitais: inovação na produção de energia solar 

Continue lendo