Poluição global

CO2 na atmosfera atinge níveis recordes

Publicado em de de

Planeta Terra já teve níveis semelhantes de CO2 no passado, mas jamais se observou aumento tão rápido da concentração do gás estufa

A concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera atingiu em maio um nível 50% superior ao da era pré-industrial. Isso não era visto na Terra há cerca de 4 milhões de anos, conforme a NOAA, a agência climática norte-americana. 

Faça agora um orçamento de energia solar para o seu imóvel

O aquecimento global causado pelo homem, mais especificamente pelo uso de combustíveis fósseis, produção de cimento ou desmatamento, é responsável pelo fenômeno, destacou a Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos.

O mês de maio é geralmente aquele com as maiores taxas de dióxido de carbono a cada ano. Em maio de 2022, no entanto, ultrapassou-se o limite de 420 partes por milhão (ppm), unidade de medida utilizada para quantificar a poluição do ar. Em maio de 2021 essa taxa era de 419 ppm e 417 ppm em 2020. A medição é do observatório Mauna Loa, no Havaí, que fica na altura de um vulcão. Isso lhe permite não ser influenciado pela poluição local. 

Nível atual corresponde a 4,5 milhões de anos atrás

Antes da Revolução Industrial, o nível de CO2 constantemente pairava em torno de 280 ppm durante os cerca de 6.000 anos de civilização humana que a precederam, de acordo com a NOAA. 

O nível alcançado hoje “é comparável” ao que era “entre 4,1 e 4,5 milhões de anos atrás, quando os níveis de CO2 estavam próximos ou (eram) acima de 400 ppm”, completou a agência em comunicado.

O nível do mar na época era de 5 a 25 metros mais alto, o suficiente para que muitas das grandes cidades de hoje ficassem submersas. E vastas florestas ocupavam regiões do Ártico, segundo estudos. 

“O que é preciso para acordarmos?”, questiona cientista

O CO2 é um gás de efeito estufa que retém o calor, fazendo com que o planeta aqueça lentamente. Persiste na atmosfera e no oceano por milhares de anos. Este aquecimento já tem “consequências dramáticas!”, lembra o NOAA, incluindo mais ondas de calor, secas, incêndios e inundações. 

“O dióxido de carbono está em níveis que nossa espécie nunca conheceu”, disse Pieter Tans, cientista do NOAA, conforme o comunicado. “Sabemos disso há meio século e não fizemos nada significativo (sobre isso). O que é preciso para acordarmos?”, questionou.



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

, , ,

Energia limpa: crescimento de 50% em 2023

Continue lendo

, ,

Recorde de demanda de energia: Sistema Interligado Nacional responde com eficiência e sustentabilidade 

Continue lendo

, , ,

Brasil já adicionou 2 GW de energia solar em 2024 

Continue lendo

Brasil tem capacidade de aumentar energia solar em 100 vezes, diz diretor da Petrobras 

Continue lendo