Cientistas desenvolvem painel solar que produz hidrogênio verde

Publicado em de de

Pesquisadores trabalham em painéis de energia solar que podem produzir 250 litros de hidrogênio por dia

Painéis de energia solar que captam a luz do Sol e a água do ar podem se tornar uma realidade no futuro. Diferentemente dos painéis solares tradicionais, as placas de hidrogênio seriam ligadas por meio tubulações de gás – ao invés de cabos elétricos. Basicamente, o painel solar para a produção de hidrogênio verde transforma o vapor de água presente no ar em hidrogênio, com a ajuda da luz solar. 

Esta inovação pode virar realidade por meio da empresa chamada KU Leuven. Os cientistas que estão debruçados sobre o projeto garantem que conseguem gerar cerca de 250 litros de hidrogênio diariamente, com uma eficiência de 15%. Este projeto entrou em fase transição de pesquisa para investimento por meio de uma empresa parceira.

Como funciona?

A camada superior do painel gera energia – por baixo, porém, um sistema de tubagem produz o hidrogênio a partir da extração das moléculas de água existentes no ar, por meio de uma membrana.

Os painéis de hidrogênio são pequenos, modulares e perfeitos para uma produção descentralizada. A estimativa é de que 20 destes painéis possam gerar energia e calor para uma casa bem isolada com uma bomba de calor durante todo o inverno. 

Quando instalados ao lado de um coletor térmico solar e painéis solares comuns, os painéis de hidrogênio verde podem ajudar a aquecer as casas e gerar energia durante o ano inteiro.

No que o hidrogênio verde produzido pode ser utilizado?

O hidrogênio gerado é recolhido a partir do painel e, em seguida, se necessário, é comprimido, permitindo ser armazenado por tempo indefinido. É claro que algumas aplicações não precisam que o gás seja comprimido, ou, então, podem ser utilizados outros meios de armazenamento.

O hidrogênio gerado pelo equipamento pode ser utilizado em diversas aplicações, como combustível para automóveis. Mais tarde, com o desenvolvimento da tecnologia, pode-se pensar em qualquer tipo de aplicação, como a geração de amônio em larga escala ou até mesmo sistemas em pequena escala, fora da rede.

A empresa afirma que os custos serão idênticos ao mercado de energia solar, já que não são utilizados metais raros na fabricação destes painéis, o que permite manter um preço acessível. Aqui no blog, estaremos atentos às próximas novidades



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

, , ,

Energia limpa: crescimento de 50% em 2023

Continue lendo

, ,

Recorde de demanda de energia: Sistema Interligado Nacional responde com eficiência e sustentabilidade 

Continue lendo

, , ,

Brasil já adicionou 2 GW de energia solar em 2024 

Continue lendo

Brasil tem capacidade de aumentar energia solar em 100 vezes, diz diretor da Petrobras 

Continue lendo