ONG lança barco movido a energia solar para retirar resíduos plásticos dos rios

Publicado em de de

Ocean Cleanup, da Holanda, lança um barco com sistema autônomo para conter poluição dos rios antes de chegar ao mar

A ONG holandesa Ocean Cleanup deu mais um passo no seu objetivo de limpar os rios do mundo. Com a construção de um barco movido a energia solar, a organização disse que o sistema aumentaria seus esforços contínuos para remover os resíduos plásticos antes que eles cheguem aos oceanos. Os painéis solares do barco são carregados com baterias de íon-lítio, que permitem que a o sistema funcione 24 horas por dia, sete dias por semana, sem ruídos ou fumaça.

Como funciona a energia solar?

“Para realmente livrar os oceanos do plástico, precisamos limpar o legado e fechar a torneira, impedindo que mais plástico chegue aos oceanos em primeiro lugar”, disse Boyan Slat, fundador da The Ocean Cleanup. “Combinando nossa tecnologia de limpeza oceânica com o Interceptor, as soluções agora existem para abordar os dois lados da equação”.

Faça um orçamento gratuito

Os interceptores, como são chamados dos barcos solares (em tradução livre), consistem em barreiras flutuantes ligadas a plantas de processamento, que estão ao lado do leito do rio. A partir daí, Uma correia transportadora separa os resíduos da água e os move para um ônibus, que despeja os resíduos em contêineres. Quando os contêineres ficam cheios, o sistema de computador de bordo alerta os parceiros locais para levar um barco e rebocar o lixo plástico para reciclagem. 

80% do lixo dos oceanos provêm de apenas 1% dos rios do mundo

De acordo com a Ocean Cleanup, cada Interceptor pode extrair 50.000 kg de lixo de um rio por dia. A ONG pretende instalar os interceptores nos mil rios mais poluídos do mundo dentro de cinco anos. Segundo levantamento, 80% do lixo dos oceanos provêm de apenas 1% dos rios do mundo.

Dois sistemas Interceptores já estão operando em Klang, na Malásia, e em Jacarta, na Indonésia. Um terceiro Interceptor será implantado em breve no Delta do Mekong, no Vietnã, enquanto um quarto está destinado a Santo Domingo, na República Dominicana. A Tailândia já se prontificou a colocar um Interceptor próximo a Bangcoc, e a The Ocean Cleanup disse que está em negociações para implantar um em Los Angeles, nos EUA



ISSO PODE SER INTERESSANTE TAMBÉM:

Energias renováveis

Energias renováveis representarão 37% da geração elétrica global até 2026, afirma AIE

Continue lendo
importação de módulos

Recorde: Trimestre registra o maior volume de importação de módulos FV na história do Brasil

Continue lendo
tarifas de energia elétrica

Medida provisória de redução das tarifas de energia assinada pelo presidente

Continue lendo
ranking global energia solar

Brasil avança para a 6ª posição no ranking global de energia solar

Continue lendo